Por favor, não treine ninguém

11/06 /2021

Por favor, não treine ninguém

Você não deve treinar sua equipe. Não deve, principalmente, se acha que um grupo desenvolvido e inteligente só está sendo preparado para o concorrente. 


Você não deve treinar ninguém, principalmente se acredita que assim poderá segurar mais esse grupo. Que poderá contar com o engajamento deles porque devem algo pra você. 


Você não deve investir nada em treinamento se olha com mais interesse no jogo de poder do que na colaboração. Que pessoas estão aqui para servirem os ideais de quem pensou mais estratégico do que elas. 


Parece brincadeira, mas não é. Em mais de 20 anos desenvolvendo projetos em empresas de todos os tamanhos, volta e meia pude encontrar gestores que pensavam assim. Que investem no treinamento, porque há necessidade, mas desde que tudo continue como está. 


O mais triste é que temos um percentual maior do que gostaríamos de admitir de empresas que são cruéis desde os processos de recrutamento e seleção. Que deixam um candidato esperando por horas para uma entrevista, sem oferecer sequer água, porque ele precisa aprender a ser paciente e respeitar a hierarquia. A crueldade começa na seleção, passa pelo dia a dia, e uma demissão nada humana fecha o combo. 


Não é muito difícil entender o porquê: gestores que aprenderam com seus líderes que só maltratando as pessoas, o resultado vem, frutos ainda de um modelo já ultrapassado de liderança, mas que persiste e se multiplica em muitos negócios. 


Precisamos urgentemente inverter esse raciocínio: colaboração só acontece quando há afeto, e afeto só há quando existe conexão. Isso não quer dizer que vou gostar de todos, mas que respeito a todos. Isso gera conexão, afeto e a colaboração tão citada nas palestras e nos livros. 


Colaborar é um ato amoroso e corajoso, onde há respeito, apoio e foco nas potencialidades de cada um. É preciso que criemos ambientes sustentáveis e possamos diminuir o percentual de empregados que adoecem todos os anos por causa do trabalho. 


Então, se não há nada de útil a fazer, se você não acredita no Amor nas organizações, se não acredita na colaboração e acha que as pessoas sempre acharão um jeito de passar você pra trás, nos faça um favor: não treine ninguém.